Quem Somos

Doutrina Quadrangular

JESUS CRISTO SALVA

Temos o seguinte esboço, para o estudo desta doutrina:

A – O “rosto do homem”.

B – Evangelho – LUCAS.

C – Como apresenta Jesus – Como “Filho do Homem”.

D – Símbolo da Salvação – A Cruz.

E – Cor simbólica na bandeira – Escarlate (vermelha).

1 – Jesus Cristo, o Salvador:

A – O primeiro rosto que Ezequiel viu, foi o “ROSTO DE HOMEM” representando Jesus Cristo, o “Filho do Homem”, como Salvador que foi sacrificado por nós. Todos necessitam desse Salvador, porque todos pecam (Romanos 3.23). É necessário crer n’Ele (Atos 16:31) para nascer de novo (João 3:3), e ter o nome escrito no livro da vida (Apocalipse 20:15). Para sermos salvos, Cristo morreu por todos e ressuscitou (Romanos 8:34). Ele intercede por nós (Hebreus 7:25), defende-nos (I João: 2:1-2) e liberta-nos do pecado e da morte (Romanos 8:2).

Jesus Cristo, o Salvador, é nosso Cordeiro da Páscoa (I Coríntios 5:7); como o povo de Israel no Egito foi protegido da morte pelo sangue de um cordeiro sacrificado, assim, Jesus nos protege da morte eterna pelo Seu sangue e nos garante a salvação (Êxodo 12:1-7; I João 2:2).

Este é o primeiro aspecto do Evangelho Quadrangular: JESUS CRISTO, O SALVADOR.

B – O EVANGELHO DE LUCAS apresenta Jesus Cristo, o Salvador que “veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lucas 19:10).

C – Lucas apresenta o Salvador Jesus Cristo como “FILHO DO HOMEM”, perfeito e ideal, no corpo, alma e espírito. Este evangelho foi escrito especialmente para os gregos, cujo ideal era o homem perfeito.

Quem é o “FILHO DO HOMEM”? O “FILHO DO HOMEM” é o “FILHO DE DEUS”.

Em João 1:1, lemos: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”.

Continuando, as Escrituras declaram, em João 1:14, que “…o Verbo se fez carne, e habitou entre vós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”. I Timóteo 3:16 explica: “E sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade; aquele que se manifestou na carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregando aos gentios, crido no mundo, e recebido em cima na glória.”.

Por quê o Verbo se fez carne?

1 – Para ter corpo a ser oferecido como sacrifício pelos pecados dos homens: “… santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo…” (Hebreus 10:10).

2 – Para que Seu sangue pudesse ser uma expiação sobre o altar (a cruz), pois, “É o sangue que faz expiação pela alma.” (Levítico 17:11).

3 – Para que se tornasse o perfeito Cordeiro do sacrifício (João 1:29; Isa. 53:7; I Pedro 1:18,19).

4 – Para que Deus pudesse manifestar a expressão máxima do Seu amor para com o mundo (João 3:16).

Vejamos alguns aspectos humanos de Jesus que as Escrituras focalizam:

1 – É “a semente da mulher”. (Gênesis 3:15).

2 – É “o homem de dores e trabalhos” (Isaías 53:3).

3 – Chamou-se a si mesmo o “Filho do Homem”. (Mateus 9:6).

4 – Teve fome (Lucas 4:2), teve sede (João 19:28), cansou-se (João 4:6), foi tentado (Hebreus 4:15), sentiu agonia (João 11:35), sentiu dor (Marcos 8:31), sentiu pesar (Mateus 26:38).

5 – “A si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens” (Filipenses 2:7,8 – Ed. Atualizada).

6 – Sofreu como homem: Foi cuspido, flagelado, ridicularizado, desdenhado, rejeitado, humilhado e morto. “Certamente levará as nossas aflições e removerá as nossas tristezas.” (Isaías 53:4).

O “FILHO DO HOMEM” ressuscitou ao terceiro dia (I Coríntios 15:4), foi visto por muitos (I Coríntios 15:4-8), subiu ao céu (Atos 1:9) e está à mão direita de Deus Pai (Hebreus 1:1, 3).

D – O SÍMBOLO da Salvação é a CRUZ. Está vazia porque Cristo vive (I Coríntios 1:18-20).

E – A doutrina da Salvação está simbolizada na bandeira da Igreja do Evangelho Quadrangular, pela cor escarlate, representando o sangue de Cristo derramado por nós.

JESUS CRISTO BATIZA COM O ESPÍRITO SANTO

Temos o seguinte esboço, para o estudo desta doutrina:

A – O “rosto de leão”.

B – Evangelho – JOÃO.

C – Como apresenta Jesus – Como “Filho de Deus”.

D – Símbolo do Batismo no Espírito Santo – A Pomba Ouro.

E – Cor simbólica na bandeira – Amarelo (ouro).

2 – Jesus Cristo o Batizador no Espírito Santo.

A – O segundo rosto que Ezequiel viu foi o “ROSTO DE LEÃO”, representando Jesus Cristo como Batizador no Espírito Santo. Quando lemos na Palavra de Deus, que Sansão, Davi e Benaia mataram um leão (Juízes 14:5-6; I Samuel 17:34-36; II Samuel 23:20), sempre pensamos em pessoas muito valentes; isto porque o leão é símbolo de força e poder.

O primeiro e o último livro da Bíblia falam de Jesus como leão. A profecia “Judá é um leãozinho” (Gen. 49:9) é referente a Jesus, que viria da tribo de Judá. Será cumprida, ainda, no futuro, como lemos no último livro da Bíblia. “E disse-me um dos anciões: Não chore, eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu para abrir e desatar os sete selos.” (Apocalipse 5:5).

Este Leão, que disse: “É me dado todo poder no céu e na terra” (Mateus 28:18), foi reconhecido por João Batista como o Batizador no Espírito Santo: “… Aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu… Ele vos batizará com o Espírito Santo…” (Mateus 3:11). Nos últimos dias do seu ministério Jesus disse: “… Convém que eu vá, porque se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas se eu for enviar-vo-lo-ei” (João 16:7).

Pouco antes de Sua ascensão, Jesus disse aos discípulos: “… na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo não muito depois destes dias” (Atos 1:5). Jesus considerou tão importante o Batismo no Espírito Santo, que ordenou aos Seus discípulos “Ficai, porém, na cidade de Jerusalém até que do alto sejas revestido de PODER.” (Lucas 24:49).

Esta promessa concretizou-se no Dia de Pentecostes. Vejamos o relato em Atos 2:1-4. “E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.”.

E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”. Esta preciosa promessa tornou-se realidade desde os tempos apostólicos. Vejamos os acontecimentos em Samaria, Cesaréia e Éfeso:

1 – Um ano após o Pentecostes, em Samaria, os samaritanos “receberam o Espírito Santo” (Atos 8:1-24). O falar em línguas como manifestação do Espírito é evidente, porque Simão, o mágico, ofereceu dinheiro pelo poder de transmitir este dom manifestado diante de seus olhos.

2 – Oito anos depois do Pentecostes (Atos 10:1-48), em Cesaréia, Cornélio, gentio, como “muitos que ali se haviam ajuntado” (Atos 10:27), estavam ouvindo as palavras de Pedro, quando veio o Espírito Santo sobre eles e “… todos quantos tinham vindo com Pedro maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios… Porque os ouviam falar em línguas, e magnificar a Deus.” (Atos 10:44-46).

3 – Vinte anos depois do Dia de Pentecostes (Atos 19:1-6), em Éfeso, veio o Espírito Santo sobre uns doze varões que estavam ouvindo a palavra de Paulo, e “falavam línguas e profetizavam” (Atos 19:6).

B – João apresenta Jesus, como o Batizador “que batiza com o Espírito Santo” (João 1:32,33).

C – João apresenta Jesus, o Batizador, como “Filho de Deus” e afirma: “Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o FILHO DE DEUS” (João 20:31). Seu Evangelho foi escrito para os cristãos do mundo todo.

João não apresenta a origem humana de Jesus, mas abre o seu Evangelho com a afirmação positiva da Sua divindade. “No princípio era o Verbo… e o Verbo era Deus” (João 1:1). Além disso, o próprio Jesus identificou-se com o Pai: “… dizia que Deus era Seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus” (João 5:18). Aceitou a exclamação de Tomé: “Senhor meu, e Deus meu!” (João 20:28). Afirmou Sua eternidade: “Antes que Abraão existisse, EU SOU.” (João 8:58).

D – O símbolo do Batismo com Espírito Santo é a POMBA (Mateus 3:16).

E – Este aspecto do Evangelho Quadrangular está simbolizado na bandeira pela cor de OURO, tipificando o fogo celestial do Espírito Santo.

JESUS CRISTO CURA

Temos o seguinte esboço, para o estudo desta doutrina:

A – O “rosto de boi”.

B – Evangelho – MARCOS.

C – Como apresenta Jesus – Como o “Servo”.

D – Símbolo da Cura Divina – O Cálice.

E – Cor simbólica na bandeira – Azul-clara.

3 – Jesus Cristo, o Grande Médico:

A – O terceiro rosto que Ezequiel viu foi o “ROSTO DE BOI”, representando Jesus Cristo como nosso Grande Médico.

Como pode o boi ser comparado a Jesus? Analisando este ponto, a fundadora de nossa obra conclui que a semelhança está nas características do boi, o mais belo símbolo do suportador de cargas. Em Deuteronômio 14:4, é o primeiro citado na relação dos animais limpos. É manso, obediente e fiel até a morte.

Isto foi, precisamente, o que Jesus mostrou através de toda sua vida (Mateus 11:29), e, finalmente, no Calvário (Filipenses 2:7-8), levando sobre Si, com grande sofrimento, o peso de nossos pecados, vergonha e doença. “Seu parecer estava tão desfigurado, mais do que o de outro qualquer…” (Isaías 52:14) ao morrer, tornou-se vencedor sobre o pecado, enfermidade, morte e inferno, pois, “Tragada foi a morte na vitória.” (I Cor. 15:54b).

Vejamos algumas evidências da Cura Divina, através das Escrituras:

1 – Deus fez um pacto com o povo de Israel, quando saiu do Egito: “Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e obrares o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito: porque EU SOU O SENHOR QUE TE SARA (Jeová Rafah).” (Êxodo 15:26).

2 – Jesus foi apontado pelo profeta Isaías como aquele que levou as nossas doenças: “Verdadeiramente Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre Si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, PELAS SUAS PISADURAS FOMOS SARADOS.” (Isaías 53:4-5).

3 – A profecia citada acima cumpriu-se no início do ministério de Jesus, segundo nos relata Mateus. “E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e Ele com a Sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos, para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades e levou as nossas doenças.” (Mateus 8:16-17).

4 – Eis as preciosas palavras do Salmista Davi, referindo-se a Jesus: “É Ele que perdoa todas as tuas iniquidades, e sara todas as tuas enfermidades.” (Salmos 103:3).

5 – Mateus 9:35 apresenta Jesus, em Seu ministério tríplice: “E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ENSINANDO nas sinagogas deles, e PREGANDO O EVANGELHO do reino, e CURANDO TODAS AS ENFERMIDADES entre o povo.”.

6 – Jesus deu aos Seus discípulos poder sobre espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo mal (Mateus 10:1).

7 – Após a ascensão de Jesus Cristo, “muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo PELAS MÃOS DOS APÓSTOLOS… e até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos, os quais TODOS ERAM CURADOS.” (Atos 5:12,16).

8 – “JESUS CRISTO TE DÁ SAÚDE”, disse Pedro a Enéias, paralítico havia oito anos (Atos 9:33-34).

9 – Entre os nove dons dados aos crentes pelo Espírito Santo, estão os “dons de curar” (I Coríntios 12:8-11).

10 – Pedro, na sua primeira epístola, registra o duplo benefício do sacrifício de Cristo no Calvário: SALVAÇÃO e CURA DIVINA.”Levando Ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e PELAS SUAS FERIDAS FOSTES SARADOS.” (I Pedro 2:24).

11 – Eis o pacto de Cura Divina no Novo Testamento: “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” (Tiago 5:14-15).

Jesus nos mostra como tomar posse da Cura Divina:

“Perdi, e dar-se-vos-á… porque , aquele que pede, recebe…” (Mateus 7:7-5).

JESUS CRISTO VOLTARÁ

Temos o seguinte esboço, para o estudo desta doutrina:

A – O “rosto de águia”.

B – Evangelho – MATEUS.

C – Como apresenta Jesus – Como o “Rei”.

D – Símbolo da Segunda Vinda – A Coroa.

E – Cor simbólica na bandeira – Púrpura (Roxa).

3 – Jesus Cristo, o Rei que há de Vir:

A – O quarto rosto que Ezequiel viu foi o “ROSTO DE ÁGUIA”, representando Jesus Cristo, o Rei que há de Vir.

Características da águia que se assemelham a Jesus:

– Olhar penetrante perscruta as distâncias dos elevados céus. – Jesus vê todas as coisas, nada passa desapercebido ao seu olhar.

– Audição aguda. – Jesus ouve todas as coisas.

– Veloz, ágil e esperta. Dos elevados céus, vê a presa e desce vertiginosamente para apanhá-la. É tão rápida que a presa não percebe a sua presença. – O Rei Jesus voltará tão rápido como o piscar de olhos.

Defende sua família até a morte. – O Senhor deu Sua vida por nós.

Fiel. O casal, geralmente, permanece fiel um ao outro por toda vida. – O Senhor Jesus sempre nos é fiel.

A águia é um símbolo de autoridade e poder. Emblema de muitas nações, inclusive, Judá.

Versículos que falam sobre a águia e suas características:

Jeremias 4:13, Jó 39:27-30, Salmos 103:5, Jeremias 49:16, Êxodo 19:4, Deuteronômio 32:11.

1 – No Velho Testamento, várias profecias apontam Jesus Cristo como o Rei que voltará.

– Enoque procede da linhagem de Sete, Gênesis 5. Em Judas 1:14-15, encontramos a profecia de Enoque.

– Jacó profetizou sobre sua realeza, Gênesis 49:1, 49:10. Siló – nome próprio que designa o Messias, e refere-se à disposições pacíficas de seu reino.

– Isaías 9:7, Jeremias 23:5-8, Deuteronômio 7:13-14 e muitos outros falaram da primeira e segunda vinda de Cristo.

2 – No Novo Testamento, há 260 capítulos onde há 318 referências acerca de Sua Segunda Vinda.

– O anjo Gabriel disse para Maria que Seu reino seria eterno, Lucas 1:32-33.

– Jesus garantiu aos discípulos que voltaria. João 13:36, 14:2-3.

– Os anjos falaram quando Jesus foi para o céu. Atos 1:10-11.

– Paulo, em seus livros, fala 50 vezes sobre a volta de Jesus. I Coríntios 15:51-52, Tito 2:13.

– Tiago fala sobre a volta de Jesus. Tiago 5:8.

– João, tanto no seu evangelho como nas Epístolas, fala da volta do Senhor. João 5:28-29; I João 3:2.

– No último capítulo da Bíblia, está a preciosa e última promessa. Apocalipse 22:20: “Ora vem, Senhor Jesus.”.


Hit Counter provided by Sign Holders